SERIGRAFIA SERIADA COM AGABÊ

Foto: Agabê.

Olá, meus amigos!

Vamos tentar falar um pouco sobre uma emulsão ideal?

Eu acho que todo mundo já se perguntou o porquê de tantas emulsões no mercado serigráfico.

São emulsões bicromatadas, diazoicas, de fotopolímero, emulsões para tintas à base de água, outras para tintas à base de solventes, para relevo e assim por diante.

Como já mencionado acima, são diversas as necessidades para se construir uma emulsão.

Temos, no mundo da serigrafia, as mais diversas tintas, os mais diversos equipamentos de fotoincisão, com lâmpadas diferentes, de potências diferentes e para as mais diversas quantidades de tiragens.


Para que possamos cobrir todas essas necessidades, precisamos de diversos tipos de emulsões.

São emulsões com maior ou menor quantidade de sólidos, maior ou menor viscosidade, maior ou menor velocidade de exposição, maior ou menor resistência mecânica e preços diferentes.


Se eu pudesse criar uma única emulsão, a emulsão ideal, eu faria uma nas seguintes características:


Emulsão que resiste a todas as tintas do mercado, que me dê a maior resolução e definição de imagem, que eu possa fazer o relevo que eu desejar, que suporte mais de 80.000 tiragens, que não precise de catalisador e que recupere com muita facilidade.


Essa emulsão seria a emulsão dos sonhos, porém, quimicamente, ainda não é possível conseguir um produto assim. Por isso temos essa variedade incrível de produtos, cada qual para a sua função.

Em se tratando do mundo real, temos, disponíveis no mercado, emulsões que atendem a cada necessidade do cliente.

Vamos, então, detalhar as características principais das emulsões.

Elas são classificadas:

1) Pela sua resistência química:

  1. Emulsões resistentes a tintas à base de água.
  2. Emulsões resistentes a tintas à base de solventes.

2) Pelo tipo do sensibilizador:

  1. Bicromatadas – Sensibilizador mais antigo que existe e que apresenta muitos problemas, como reação pelo calor, ou seja, ele endurece mesmo quando colocado em ambientes escuros, tendo que ser colocado para a fotoincisão no mesmo dia em que se aplica a emulsão, e após a sensibilização o prazo de validade da mistura é muito curta. É um produto que contém em sua composição elementos que fazem mal à saúde e ao meio ambiente.
  2. Diazoicas – Sensibilizador orgânico que ao ser agregado à emulsão, após adicionar água, tem uma vida útil bem mais longa (cerca de 3 a 6 meses) e, após o emulsionamento, temos um tempo de até 15 dias para colocarmos em fotoincisão, desde que armazenado em condições favoráveis, longe de luz UV, ambiente com temperatura e umidade controlados.
  3. Fotopolímeras – Sensibilizador mais moderno que existe e que permite uma vida útil maior; as fotopolímeras são emulsões prontas para o uso. Quando aplicado na tela, podemos guardar esse sensibilizador por um tempo maior, chegando a até 3 meses, sempre observando as condições de armazenagem.
  4. Dupla cura – É a combinação dos dois sensibilizadores na mesma emulsão, o diazo e o fotopolímero. Essas emulsões permitem a utilização de tintas à base de água ou de tintas à base de solventes, sempre observando, nos boletins técnicos, como realizar esse tipo de trabalho combinado.

3) Definição da emulsão:

a) É a capacidade da emulsão de realizar a cópia de traçados e chapados.

4) Resolução da emulsão:

a) É a capacidade da emulsão de realizar a cópia de retículas, principalmente para cromias, simulados e indexados.

5) Viscosidade:

a) É a capacidade da emulsão de se manter em determinadas lineaturas, determinando as características de planeidade, ajudando na definição e resolução.

6) Conteúdo de sólidos:

a) Permite a emulsão ter maior nível de corpo, que faz com que a emulsão tenha maior resistência mecânica e que também tem papel na planeidade, definição e resolução.

Em breve, mais dicas de serigrafia. Aguardem!

Muito obrigado,

André Manzatto.

pt_BRPortuguese

Receba nossas News

Deixe seu melhor email