Adesivos e esticagem

Adesivos: colagem dos tecidos nos quadros

Quando trabalhamos com esticadores profissionais, tensiômetros e, claro, tomando todos os cuidados necessários para uma boa esticagem, devemos trabalhar também com adesivos de qualidade.

Foto: Agabê.

Os adesivos normalmente são bicomponentes, ou seja, têm dois componentes: adesivo e catalisador. Devemos fazer a mistura das partes na proporção 1 para 5 ou 20% de catalisador. Então serão 20% de catalisador para a quantidade de adesivo. Para 100 mL de adesivo, acrescente 20 mL de catalisador. Geralmente esse tipo de adesivo seca entre 15 a 20 minutos.

Mas existem também os adesivos de secagem instantânea. Ao término da aplicação do adesivo, um spray é borrifado na cola, que seca na hora.

Ao aplicar o adesivo no quadro, verifique se a superfície do quadro está limpa. Coloque sempre uma camada de adesivo no quadro antes de iniciar a esticagem. Depois que o adesivo secar, faça a esticagem e aplique mais uma camada de adesivo, fazendo um sanduíche.

Limpeza e aplicação da primeira camada do adesivo

Foto: Agabê.

Esticagem e aplicação do adesivo

Sempre que possível, faça a esticagem em um dia para utilizar a tela no dia seguinte. Assim, o tecido, o quadro e o adesivo estarão na melhor condição, já com a acomodação de todo o material envolvido.

Realizando todos os passos de acordo com a necessidade da esticagem, teremos um trabalho de alta qualidade.

TENSIONAMENTO: ESTICAGEM DOS TECIDOS TÉCNICOS

Foto: Agabê.

Vamos falar das diversas formas de esticagem: manual, semiautomática e automática. Com o auxílio de grampos, colas, pinças pneumáticas e elétricas.

Todas essas formas valem para tensionamento, porém nem todas atendem certas especificações. Sabemos que, em serigrafia, quase tudo é possível, porém nem tudo é recomendado.

Quando nos propomos a realizar um trabalho como hobby, tanto o material do quadro quanto a maneira de esticar podem ser executados mais “caseiros”.

A tela poderá ser esticada num quadro de madeira e o tecido preso com grampos, utilizando um grampeador próprio para essa finalidade.

Foto: Agabê.

Quando utilizamos um quadro de madeira, temos que ter consciência de que se trata de um material instável, que pode envergar, e, nesse caso, danificar a imagem que queremos trabalhar. Porém se o objetivo for realizar o trabalho de maneira mais artesanal mesmo, quase como um passatempo, em pequena quantidade, vamos mostrar como deve ser essa esticagem:

1) Recomenda-se molhar o tecido, principalmente se o material for o nylon. Isso ajuda no momento da esticagem;

2) Posicionar o tecido de maneira que você tenha condição de segurar as bordas para realizar a esticagem;

3) Para fazer a esticagem, siga o desenho abaixo:

Fotos: Agabê.

Quando pensamos em executar um trabalho de maior qualidade, com parâmetros corretos, de maneira profissional, devemos dar preferência a equipamentos industriais e adesivos para a fixação do tecido, além de controlar a esticagem com equipamentos de medição, para o controle da tensão. Esse equipamento é o tensiômetro.

Temos também os equipamentos pneumáticos, que são os conjuntos de pinças para a realizar a esticagem.

Foto: Agabê.

Temos vários tipos de equipamentos que servem para fazer a esticagem. Cada um tem suas características próprias e possui dispositivos que podem acelerar o processo, tensionando um quadro por vez ou vários quadros de uma só vez.

O esticador abaixo possui 30 tipos de memória (programação), que possibilita a realização de esticagem precisa e com muita qualidade.

Foto: Agabê.

Existem os esticadores elétricos, que também realizam esticagens precisas e em escala.

Foto: Agabê.

Em todos os casos, há alguns procedimentos que devemos seguir para obter uma esticagem de qualidade:

1) Verificar a qualidade do quadro. Os quadros de alumínio, quando bem construídos, são as melhores opções;

2) Verificar qual é o tecido que irá ser esticado. Diferentes tipos de tecido suportam tensões diferentes devido, principalmente, à sua lineatura e material (nylon ou poliéster);

3) Iniciar a esticagem pelo lado menor do tecido e então passar para o lado maior. Por isso recomendamos equipamentos com comando duplo de tensão;

4) Verificar se o tecido está realmente em contato com o quadro para que o adesivo penetre e faça a colagem;

5) Recomenda-se medir a tensão e verificar se está correta. Lembrando que você deve aplicar uma tensão maior do que aquela que deseja atingir. Explico: se quer atingir uma tensão final de 20 n/cm, é preciso aplicar 24 n/cm no esticador e deixar estabilizar. No momento da retirada das pinças, é normal a tensão cair cerca de 4 n/cm.

6) Utilizar o tensiômetro.

Foto: Agabê.

Eu sigo à disposição.

Muito obrigado

pt_BRPortuguese

Receba nossas News

Deixe seu melhor email