Se ninguém fala…

Mais do que nunca, comunicar é preciso. Diante do quadro problemático que estamos atravessando, a comunicação tornou-se uma ferramenta vital para alavancar negócios, gerar empregos e renda, mas invariavelmente, um problema leva a outro problema que leva a outro problema e assim por diante. Em momentos delicados como o atual, somente se comunicar não é o bastante. Em tempos de relacionamento virtual, onde todo cidadão é bombardeado diariamente com milhares de informações vindas de toda parte do planeta, destacar-se na multidão é uma tarefa árdua. Há uma incerteza generalizada, insegurança e preocupação quantos aos rumos que a economia do país deverá trilhar no futuro próximo e o empresariado está com grandes dificuldades para tomar decisões. Na crise, cortam-se despesas e desacelera-se o crescimento na espera de dias melhores, mas muitas vezes, esses cortes ocorrem de maneira impensada. Na ânsia de economizar, muitos empresários cortam investimentos justamente no item comunicação, quando na realidade deveria ocorrer o contrário. É lógico que pisar no freio, pára. Acelerar de maneira planejada e consciente é, em muitos casos, a solução para empresas resistirem e continuarem crescendo na crise.

Mas como? Muitas perguntas e respostas cabem nesse contexto e dedicar um esforço maior para pensar no assunto é de extrema importância. O primeiro passo é nunca se deixar abater pela atmosfera negativa que está no ar e tirar o “s” da palavra crise. Crie, essa é a resposta. Sempre há uma possibilidade de administrar momentos negativos em qualquer área da atividade humana com o uso da criatividade. Não importa que na esfera política haja um festival de “mal feitos”, como diz a nossa presidente, que traduzindo literalmente quer dizer: roubaram “prá caraca” e estamos condenados a pagar essa conta injusta que nos foi imposta. De qualquer modo, o Brasil não vai falir, mas quem não for criativo corre um sério risco. Logo, a atitude mais sensata não é cortar investimentos em comunicação e sim redirecioná-lo de forma a tornar tais investimentos muito mais eficazes e capazes de proporcionar o retorno almejado. Empresas que investem em comunicação nos momentos de crise saem dela muito mais fortalecidas. Sabemos que o que está ruim pode piorar, então vamos nos preparar para o pior sem perder o foco na máxima do velho guerreiro: quem não se comunica, se trumbica…


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese

Receba nossas News

Deixe seu melhor email